Archive for the ‘Belo Horizonte’ Tag

Milagre de Natal: Bebê nascido após atropelamento da mãe está em estado grave

milagrenatal

Elaine Resende – Portal Uai 

Está internado em estado gravíssimo o bebê prematuro socorrido na noite dessa segunda-feira no Hospital Odilon Behrens. A mãe do recém-nascido, de sete meses e meio, morreu atropelada por um ônibus no bairro Aeronautas, em Lagoa Santa, na Grande BH.

Os bombeiros foram acionados e contaram que, no momento do acidente, a barriga da gestante se rompeu, o que provocou o “parto” repentino. Marlene Martins de Oliveira, de 34 anos, morreu no local.

A assessoria do hospital informou que o bebê deu entrada às 19h34 dessa segunda, pesando 1,780 kg. O quadro de saúde do menino é grave e ele está internado no CTI infantil. O recém-nascido precisa ser submetido a uma tomografia, mas os médicos aguardam porque até o transporte dele é uma operação delicada.

Ainda não se sabe se há uma lesão na cabeça e suspeita-se que ele tenha sofrido uma fratura na perna. A criança também está com diversas escoriações pelo corpo. Ainda conforme a assessoria, uma médica teria dito que a “criança também foi atropelada, daí a gravidade da situação”.

O menino passou por exames de rotina e se alimenta por meio de uma sonda. De acordo com a assessoria, até as 11h desta terça-feira, nenhum familiar havia procurado o hospital.

Anúncios

Homem é morto em BH por pisar no pé de PM

Familiares, amigos e vizinhos de Cláudio Eustáquio protestaram contra o crime e pediram justiça

Familiares, amigos e vizinhos de Cláudio Eustáquio protestaram contra o crime e pediram justiça

Pedro Rocha Franco para o Estado de Minas

O assassinato do mecânico Cláudio Eustáquio da Silva, de 39 anos, que segundo testemunhas levou um tiro na barriga por ter pisado no pé de um sargento da Polícia Militar, revoltou parentes e vizinhos dele na Vila São José, na Região Noroeste de Belo Horizonte. Domingo, durante o sepultamento no Cemitério da Paz, houve protesto. O crime foi às 16h47 de sábado, em um bar da Praça São Vicente com Avenida Ivaí, no Bairro Padre Eustáquio, na mesma região. A primeira versão da PM é de que a vítima tentou assaltar o cabo Ednaldo Nogueira Borges, de 35 anos, que estava em companhia de um sargento, cujo nome não foi divulgado. Borges teria reagido, sacado a arma e atirado. Os militares trabalham no 34º Batalhão da PM e estavam à paisana no bar, bebendo e comendo feijão tropeiro. A própria PM assumiu as investigações do homicídio.

De acordo com uma vizinha da vítima, que pediu para não ser identificada temendo represália, o mecânico era honesto, trabalhador e tinha passado no bar para tomar uma cerveja, depois de receber seu 13º salário. “Era a pessoa mais honesta do mundo, de uma dignidade surpreendente, casado e com dois filhos”, lamentou. Segundo ela, Cláudio comentou com os amigos que ia sair para apostar no jogo do bicho e pisou no pé do policial sem querer. “Ele pediu desculpas, mas o sargento não aceitou. Eles discutiram e o cabo sacou a arma e atirou”, disse a vizinha, que junto a outros moradores fez faixas e cartazes de protesto. Cláudio chegou a ser socorrido no Hospital Alberto Cavalcante e transferido para o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII (HPS), mas não resistiu ao ferimento e morreu.

O comandante do 34º Batalhão da PM, tenente-coronel Cícero Nunes Moreira, disse que o cabo Ednaldo Borges foi preso em flagrante e está recolhido na própria unidade onde trabalha. Para o tenente-coronel, o militar contou que o mecânico entrou no bar meio transtornado e pisou no pé do sargento. “O sargento achou que fosse uma brincadeira e falou alguma coisa com o rapaz, que saiu e voltou logo em seguida, dando uma trombada no sargento e agarrando-o pelo pescoço. O cabo se identificou como policial e mandou o sujeito parar. O homem, que era muito forte e tinha cerca de 1,90m de altura, viu a arma na cintura no cabo e tentou tomá-la. Os dois brigaram pela posse da arma, que disparou acidentalmente”, disse o comandante. O cabo arrolou o sargento e outras duas pessoas do bar como testemunhas, segundo Cícero Nunes.

Ainda de acordo com o tenente-coronel, o mecânico conseguiu sair do bar e caiu na rua, sendo socorrido pelos próprios PMs, que pediram uma ambulância. “O sargento tentou reanimar o mecânico, fazendo massagens cardíacas”, disse o comandante, ressaltando que foi feito o auto de prisão em flagrante e encaminhado à Justiça Militar. A arma, que pertence à corporação, foi apreendida. O cabo, segundo Cícero Gomes, foi submetido a exames toxicológico, de corpo de delito e residuográfico, para detectar presença de pólvora nas mãos. “Ednaldo reagiu em defesa do colega. Ele mesmo declara que o tiro foi acidental”, disse Cícero. 
 
Foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A Press

Reebok é a nova fornecedora do Cruzeiro

 

Antônio Claret Nametala comemora crescimento da linha de produtos com a chegada da Reebok ao Cruzeiro

Antônio Claret Nametala comemora crescimento da linha de produtos com a chegada da Reebok ao Cruzeiro

  
 A empresa inglesa Reebok é a nova fornecedora de material esportivo do Cruzeiro. O contrato foi assinado na tarde desta quarta-feira, em Belo Horizonte, e terá duração de três anos.

A Reebok substituirá a alemã Puma a partir de 1º de janeiro e pagará ao Cruzeiro cerca de R$ 8 milhões por ano, mais que o dobro do acordo anterior, sendo a metade em material esportivo para o elenco profissional e as categorias de base.

O diretor de marketing Antônio Claret Nametala se esquivou ao confirmar os valores, mas mostrou-se realizado com a nova parceria. “Posso dizer que é muito melhor, um pouco mais que o dobro do que tínhamos com a Puma. Vamos sair de 32 mil itens para 60 mil itens na nossa linha. Foi muito bom”.

O novo uniforme deve ser lançado na primeira quinzena de janeiro. A estréia oficial será no Torneio de Verão no Uruguai, nos dias 17 e 21. O Cruzeiro enfrentará o Atlético na primeira data e, em seguida, disputará o título ou o terceiro lugar contra Nacional ou Peñarol do Uruguai.

O Cruzeiro será o terceiro clube brasileiro a se vestir de Reebok em 2009. A fornecedora deixou o Vasco da Gama e manteve as parcerias com Internacional e São Paulo. “Espero que os títulos desses dois clubes venham para o Cruzeiro”, brincou Claret.

A Reebok poderá abrir novas lojas oficiais do Cruzeiro em Belo Horizonte e no interior de Minas. A empresa também investirá na exposição da marca do clube no Brasil e no exterior.

Antônio Claret Nametala confirmou que o Cruzeiro também negociava com a alemã Adidas. “Faltava uma autorização da Alemanha, essa autorização não chegou. Depois foi feita uma proposta alternativa, daqui do Brasil, mas não era o que a gente gostaria. Como o contrato com a Reebok já era muito superior ao da Puma, o presidente Zezé me autorizou a bater o martelo”.

Fonte: Portal Uai / Foto: Arquivo Estado de Minas

Homem é preso em BH por agredir a mãe de 85 anos

Rafael Passos – Portal Uai 

Um homem foi preso na noite desta quarta feira porque teria batido na própria mãe de 85 anos em Belo Horizonte. O caso de violência doméstica ocorreu na Unidade de Pronto Atendimento do bairro Primeiro de Maio, na Região Norte da capital.

Informações do guarda municipal Diógenes Martins dão conta de que Raimundo Francisco Soares, de 50 anos, agrediu Maria Joana de Souza no banheiro da unidade, onde ela está internada há cinco dias. Segundo o agente, funcionários da enfermagem ouviram gritos da mulher e acionaram a Guarda Municipal.

Aos guardas, Raimundo Soares não soube explicar o motivo da ação violenta. Mesmo assim, ele acabou preso. “Encontramos os dois no banheiro. Ela estava sentada em uma cadeira de rodas, com um aranhão no braço esquerdo”, relatou Diógenes Martins.

De acordo com Diógenes, Maria de Souza foi vítima de um acidente vascular cerebral (AVC) e sofre de anemia e desidratação. Ela aguarda transferência para um dos hospitais da rede pública de BH.

Raimundo Soares foi conduzido à 7ª Seccional de Venda Nova para prestar depoimento, enquanto a mãe dele permanece na UPA Primeiro de Maio.

Chuva alaga e faz pelo menos 2 mortos em BH

 


A forte chuva que atingiu a Região Metropolitana de Belo Horizonte entre a noite de domingo e a manhã de ontem deixou pelo menos duas vítimas – as primeiras em decorrência das águas deste período. Pelo menos mais uma morte pode estar ligada à precipitação, que deixou o trânsito travado nas principais vias da RMBH. O Ribeirão do Onça subiu em vários trechos, e invadiu as casas no Bairro São Tomaz, Noroeste de BH. Além dos engarrafamentos, a chuva também trouxe problemas para quem queria chegar ou sair da capital de avião.

Em Confins, dos 72 vôos programados, 47 (63,3%) tiveram atrasos de mais de uma hora, e 18 (25%) foram cancelados. Na Pampulha, dos 27 previstos, 18 (25%) tiveram atrasos e seis (22%) foram cancelados. Entre os principais pontos de engarrafamento do cidade está a Avenida Cristiano Machado, inaugurada na semana passada, onde vários pontos de inundação colaboraram para um verdadeiro nó no trânsito.

A previsão é de mais chuvas para RMBH e grande parte do Estado até amanhã. De acordo com o Inmet, só entre a noite de sexta-feira e ontem foram registrados 120 milímetros, a metade do esperado para todo o mês. Há 20 anos a capital não via tanto volume de água em tão pouco tempo.

Fontes: Estado de Minas e Hoje em Dia

Fotos: Euler Júnior/EM/D.A Press / Renato Weil/EM/D.A Press

Emerson Leão comandará o Galo em 2009

leaonogalo1

Bruno Furtado para o Portal Uai

Emerson Leão é o novo técnico do Atlético e, a princípio, ficará no clube até 31 de dezembro de 2009. O acerto foi fechado na manhã deste domingo, na casa do treinador, em São Paulo, numa reunião com o presidente Alexandre Kalil.

Leão vai substituir Marcelo Oliveira no cargo e trará consigo o preparador físico Fernando Leão, seu sobrinho, e o fisiologista Rodrigo Chaves. A apresentação do treinador será na terça-feira, às 15h, na sede de Lourdes.

Esta será a terceira passagem de Leão pelo Galo. A primeira foi entre 1997 e 1998, período em que conquistou a Copa Conmebol e a Copa Centenário de Belo Horizonte. Já em 2007, o treinador dirigiu o clube no Brasileirão e o deixou na oitava posição, na zona de classificação para a Sul-Americana.

Em entrevista à Rádio Itatiaia, Emerson Leão contou que só foi procurado por Alexandre Kalil neste domingo e que o acerto foi rápido. “Ele estava em São Paulo, me ligou uma pessoa, dizendo se eu poderia recebê-lo às 11h. Eu disse que sim e a campainha tocou às 11h da manhã. Em meia hora estava tudo resolvido”.

Segundo o treinador, mais do que dinheiro, pesaram na decisão de voltar a Minas o carinho pelo Atlético e as boas relações profissionais e de amizade que mantém em Belo Horizonte.

“Vou receber um valor, não é aquilo que eu ganhava, mas isso não está importando muito não. Me sinto feliz, o mais importante é se sentir feliz onde trabalho. Belo Horizonte é uma cidade muito legal, tenho muitos amigos, boas recordações, muito trabalho e isso ajudou bastante. Todas as vezes que a gente trabalha no Galo tudo corre muito bem, apesar das dificuldades”, comentou Leão.

O treinador aproveitou para dizer que seu contrato não prevê multa rescisória. “Isso não precisa. A hora que um dos dois não estiver satisfeito, está resolvido. A gente entra para ficar o tempo que agrade a todos”.

Por fim, Leão evitou fazer análises do grupo que terá nas mãos. Uma avaliação detalhada só será feita a partir de terça-feira. “Não é a mesma coisa alguém falar e você ver. Esse tipo de resposta eu prefiro chegar, observar. Terça-feira tem uma entrevista e atento com mais calma a todo mundo”.

Leão era o preferido da torcida para dirigir o Galo. Em enquete realizada pelo Superesportes, ele recebeu 2.165 votos, contra 472 para Celso Roth. A opção ‘outro técnico’ teve 542 votos.  

Fotos: Jorge Gontijo/EM/D. A Press

BHTrans e Google: Rotas de ônibus disponíveis na Internet

Clarissa Carvalhaes para o Hoje em Dia

Os usuários do transporte rodoviário coletivo de Belo Horizonte terão a vida facilitada a partir de hoje. Uma parceria entre a BHTrans e a Google Mapas oferece aos internautas a possibilidade de se locomoverem de ônibus na capital utilizando uma nova ferramenta, o “Como Chegar”. O link do site www.google.com.br/mapas pode ser acessado pelo computador ou pelo celular.

O grande diferencial do programa é a busca de rotas por referências turísticas ou comerciais. Não é necessário saber o número ou nome da rua ou avenida. Basta usar como referência o nome de um parque ou de um estabelecimento comercial próximo de onde se quer chegar.

Além disso, o internauta pode escolher se quer ir ao destino a pé, de carro, ônibus ou metrô. Se a opção desejada é o transporte público, o site apresenta quais as linhas são ideais naquele momento, identificando o tempo estimado de locomoção, freqüência da linha e até o preço da passagem.

Segundo o presidente da BHTrans, Ricardo Mendanha, a solução para desafogar o trânsito da capital passa por melhorias no transporte público. “A ferramenta da informação é fundamental. Pesquisas que a BHTrans tem feito mostram que parte das pessoas não usam o transporte coletivo por falta de informação”, disse.

Meta é captar usuários
Mendanha frisou que uma parte significativa dos usuários não conhece o sistema de transporte e tem dificuldades para utilizá-lo. “A apresentação desta ferramenta é mais um passo para aumentar o número de usuários. Com isso, estaremos melhorando a qualidade de vida das pessoas e da própria cidade”.

Mendanha disse ainda que a ferramenta é um presente para a população e para Belo Horizonte. “A capital mineira, que está completando 111 anos, está entre as primeiras cidades da América Latina a oferecer esse tipo de serviço ao usuários, melhorando a vida dos belo-horizontinos”, comentou.

O presidente da BHTrans garantiu que a frota de veículos das 287 linhas que integram o sistema será aumentado para atender os futuros usuários. Segundo o gerente de produtos da Google Brasil, Marcelo Quintella, da construção do programa ao seu funcionamento se passaram aproximadamente cinco meses e foi conduzida pela BHTrans, a São Paulo Transporte S.A. (SPTrans), a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) e a própria Google. “Todos os envolvidos cederam os recursos tecnológicos. Não houve nenhuma negociação ou acordo financeiro”, disse.

Para o presidente da Google Brasil, Alex Dias, há interesse em trabalhar com outras cidades. Mas, por enquanto, o site oferece o serviço apenas em São Paulo e Belo Horizonte, escolhidas estrategicamente. “As cidades foram definidas porque são metrópoles importantes e parceiros maduros. Elas têm um transporte coletivo eficiente, que corresponde com as expectativas do projeto e que tem por objetivo incentivar a não utilização do transporte particular”, afirmou.

Segundo Dias, a ferramenta foi criada para reunir informações e imagens que facilitarão a vida dos usuários. “A inclusão de rotas de transporte público torna o Google Mapas mais relevante para os usuários brasileiros”, disse.

Para ele, o “Como Chegar” é uma ferramenta que facilitará a vida dos usuários, com a possibilidade de acesso por computadores e celulares. “Torna-se ainda mais útil para quem está nessas metrópoles”, concluiu.

As rotas de transporte estão disponíveis em outras 75 cidades do mundo, nos Estados Unidos e Europa.

A imaginação que Deus me deu é coisa do Diabo

Walter Navarro escreve para o jornal O Tempo (BH). Adoro humor presente em suas crônicas. Abaixo segue um bom exemplo.

Sábado ouvi do galináceo Jayme Reis frase deliciosa: “Só os que desistem conseguem”. Aí peguei carona com outro amigo, Roberto Brant, ensinando o caminho de um restaurante à linda Ana de Castro que, meio perdida, o seguia: “Mulher que não sabe o caminho já é meio caminho andado”. Genial também, né? Só discordo da definição. Aninha, filha do grande Amilcar de Castro, é uma escultura ambulante; não é só uma mulher44, mas enorme área de lazer, perfeito parque de diversões. É o que imagino… Só imagino. Tô mais perdido que calcinha em missa de sétimo dia, quer dizer, em suruba. Sem inspiração, vivo mendigando frases alheias: “Ei você aí, me dá uma piada aí…”. Quem sou eu pra chegar perto de Aninha e suas amigas! A última mulher que penetrei foi a estátua da Liberdade. Mentira, nunca fui a Nova York. A última mulher que peguei me deu um papelzinho e acrescentou: “Tá sem os 10%…”.

Mentira, nunca fui ao Café Photo de São Paulo. A única coisa que faço ultimamente é comprar frango. E ver TV. Já repararam que, em todo filme, na cena de enterro, o padre fala a mesma coisa? “Ainda que eu andasse pelo vale das sombras da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo. A tua vara e teu cajado me consolam”… É ruim, heim! Que papo é esse, meu? Vara, cajado consolando na sombra? Tô fora! Ando tão down que outro dia, conversando com um Prozac, ele começou a chorar. Corro tão masoquista que hoje à noite vou pra Blumenau, mas só se chover. E tem aquela ótima do masoquista que suplica: “Me bate!”. E o sádico: “Não!”. Só dói quando eu rio. Aí morri de rir e de dor com o hino e o bordão daquela propaganda da Embratel: “Empresário masoquista, resista!”. Não cheguei a trocar a banda larga da Internet pelo telefone e as filas, mas ainda chego lá e vou pedir: “Isso, bate mais, bate mais forte, Dona Lurdinha!”. E aquele comercial do novo Voyage, com o Sepultura cantando Bossa Nova? “O coquinho caiu na areia da praia, um dia levou-o pra dentro do mar…”. Melhor, só goteira de esgoto na cabeça.

Sofrimento maior e melhor, só esperar Godot, esperar e-mail que não chega; mensagens com um lacônico “oi”, telefonemas mudos ou dizendo que “foi engano”, aviso de caixa-postal cheia, cartão-postal do Robinson Crusoé saudoso. Melhor, só e-mail com tantas palavras ocas, fora de si, de um suburbano coração: “C’est fini; c’est fini”. Tantas palavras, que eu conhecia e já não falo mais, jamais. Quantas palavras, que ela adorava, saíram de cartaz. Nós aprendemos palavras duras, como dizer perdi, perdi, palavras tontas, nossas palavras. Quem falou não está mais aqui. Ainda bem que não estou sozinho neste vale de lágrimas, vejam o que meu amigo Chico disse pra ex-namorada: “Dei prá maldizer o nosso lar. Pra sujar teu nome, te humilhar e me vingar a qualquer preço, te adorando pelo avesso, só pra mostrar que ainda sou teu”. Que delícia! Martelada no polegar! Injeção na testa!

Pau no liquidificador! Hummm… Mas podia ser pior: “Eu te estranhei, me debrucei sobre o teu corpo e duvidei e me arrastei e te arranhei e me agarrei nos teus cabelos, no teu peito, teu pijama, nos teus pés, ao pé da cama, sem carinho, sem coberta, no tapete atrás da porta”. Além de descobrir que a “ex” tá nem aí pra ele, o infeliz ainda percebe que os cabelos eram peruca, o peito, de silicone, o pijama, do Ricardão, e o tapete tava cheio de poeira e pêlos. É como ter as unhas arrancadas por alicate no filme “O Albergue”. Um deleite. Mas tem coisa pior: discutir peça e orçamento de carro com mecânico. Pedir segunda via em repartição púbica. Ou então o beijo de Judas, da Mulher-Aranha ou com gosto de cebola… Melhor só a mão nas costas subindo as escadas, a punhalada final de Brutus, o bafo quente na nuca, a unha no calcanhar, um torturante band-aid no guaraná, a vara, o cajado nas sombras.

Qual a pior tortura? A fila que anda ou a do SUS? O lacônico “oi” ou a tese final, fatal dentro de uma garrafa nadando no mar a caminho da nossa Guantánamo de cada dia, a ilha de “Lost” sem Papillon? Reza a lenda que numa bela tarde de 1472, em Florença, Leonardo da Vinci deixou seu ateliê e foi à praça principal comprar frango. Lá chegando, deparou-se com multidão incontável. Todos querendo frango. Leonardo, baixa estatura, mas mentalmente da altura dos píncaros, começou a pular e a gritar, levantando o indicador: “Um frango, eu quero um frango”. Num átimo de segundo, o gênio renascentista mudou de idéia: “Não, um não, eu quero dois, dois frangos”. PS: Judia de mim, Dona Lurdinha!

Ovni em BH?

Um mineiro de BH tirou fotos de um suposto objeto voador não identificado que sobrevoava o céu de Belo Horizonte. As imagens no mínimo são curiosas. As fotos foram tiradas na região do Alto da Boa Vista, Leste da capital mineira e percebe-se um objeto cilíndrico. Clique nas imagens para ampliar.

ovni1 ovni2 ovni4 ovni5 ovni6

Nota do Blog: Acho que acabou o mistério do paradeiro da bolsa de ferramentas perdida pela astronauta no mês passado.

Crédito mais fácil e o descontrole triplicam o calote em Belo Horizonte

Nice Silva, Especial para o Hoje em Dia

O índice de inadimplência do belo-horizontino entre setembro e outubro ficou seis pontos percentuais acima do verificado no bimestre anterior. De acordo com a Pesquisa de Endividamento do Consumidor, realizada pela Federação do Comércio de Minas Gerais (Fecomércio), e divulgada ontem, a taxa de inadimplência do quarto bimestre foi de 9,7% contra 3,7% da apurada entre julho e agosto. Entre as explicações para o fato está a declaração dos próprios endividados captada pela sondagem. Cinqüenta e quatro por cento deles admitem que as dívidas se devem a descontrole e falta de planejamento. Para a coordenadora do departamento de economia da Fecomércio, Silvânia de Araújo, o crédito farto e a facilidade de financiamento contribuíram para o grau de endividamento.

Esse é o caso da saladeira Carina dos Reis Silva. Ela diz que passou o ano todo endividada com crediários de lojas. “Comprei eletrodomésticos para pagar em 18 meses. No ano passado devia a metade do que eu ganho e neste ano estou devendo o dobro”, explica. Segundo Carina, ela só deve acabar de pagar as contas em fevereiro do ano que vem.

Além dos crediários das lojas, as dívidas com o cartão de crédito atormentam nada menos que 45% dos entrevistados endividados. O cenário econômico incerto não deixa dúvidas para 30,3% dos belo-horizontinos que optariam por pagar as contas com juros mais altos primeiro, de acordo com a pesquisa .

Depois dos juros altos, o que mais motiva o consumidor a pagar as dívidas (24,3%) é a possibilidade de inserção do dele nome no Serviço de Proteção ao Crédito. Pagar uma e negociar a outra seria a terceira opção para os entrevistados. Foi o que tentou fazer o ajudante de pintor Júnior Antônio Lima para quitar uma dívida com uma financeira. “Tentei parcelar os R$ 500 em duas prestações, mas não consegui”, informou. Por isso, segue entre os inadimplentes.

Para a economista da Fecomércio, a pesquisa manda um recado claro para os lojistas. “Esse Natal não será como os outros. O lojista deve se preparar para seduzir um cliente mais atento aos juros e também preocupado em se planejar”.

Apesar do registro elevado para a inadimplência, a sondagem constatou que 40% dos entrevistados está conseguindo planejar o orçamento e ainda fazer sobrar um pouco de dinheiro.

Segundo Silvânia Araújo, o comportamento do consumidor se configura como tendência uma vez que vem mantendo crescimento contínuo na pesquisa desde o segundo bimestre do ano. “O consumidor quer ter poupança e se preparar para um futuro que se mostra incerto. Ele vai ficar atento aos preços para fazer com que os rendimentos dele valham mais”, analisa. Segundo a sondagem, entre setembro e outubro, 35,3% dos belo-horizontinos decidiram cortar os gastos residenciais para poderem saldar os compromissos em atraso. Mas uma parcela considerável, de 26,5% dos entrevistados, admitiu que não ter tomado nenhuma medida para economizar.

O comprometimento da renda familiar com as dívidas afeta fortemente o consumidor da capital. Para 36,1%, o comprometimento da renda familiar com as dívidas varia de 10% a 30%.

Percentual próximo de entrevistados, de 33,7%, tem a renda familiar abocanhada entre 31% e 50% pelos gastos para pagamento das dívidas.As mulheres são 51,7% dos inadimplentes. A faixa etária predominante das devedoras está entre 25 e 34 anos.

Vendas são maiores em setembro
Segundo a Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), as vendas no varejo cresceram 4,3% em setembro. No ano cresceu 5,8%. Para a entidade, a antecipação do 13º salário para aposentados e pensionistas e a redução do nível do desemprego contribuíram para o bom resultado. Estudo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgado ontem, mostra que as vendas também cresceram 1,2% no país, na comparação com agosto. No ano, as vendas no cresceram 8,0% no Brasil.