Archive for the ‘Ciência’ Category

Ovni em BH?

Um mineiro de BH tirou fotos de um suposto objeto voador não identificado que sobrevoava o céu de Belo Horizonte. As imagens no mínimo são curiosas. As fotos foram tiradas na região do Alto da Boa Vista, Leste da capital mineira e percebe-se um objeto cilíndrico. Clique nas imagens para ampliar.

ovni1 ovni2 ovni4 ovni5 ovni6

Nota do Blog: Acho que acabou o mistério do paradeiro da bolsa de ferramentas perdida pela astronauta no mês passado.

Anúncios

Pesquisa sobre vitimização em favelas do Rio de Janeiro da Professora Alba Zaluar

zaluar.jpg“Resolvemos comparar duas áreas da cidade que apresentam os maiores contrastes em relação à renda, escolaridade, condições de infra-estrutura urbana, etc. Olhem só os resultados dos crimes assistidos pelos moradores nas suas respectivas vizinhanças: na zona sul, assalto, extorsão de policiais e uso e consumo de drogas é varias vezes superior. As favelas da AP4,( Barra-Jacarepaguá), dominadas por milícias, conseguem o que a segurança privada da zona sul não consegue evitar. Na favela só ganha assassinato de vizinhos e amigos, além dos tiros disparados por PMs. Alguma coisa está profundamente errada na política de segurança da cidade.”

rio.jpg

Pesquisa liga maconha e psicose

maconha.jpgO uso de maconha pode elevar a chance de uma pessoa se tornar psicótica em até 40%, de acordo com pesquisadores que fizeram uma análise de estudos publicados anteriormente. Há tempos, uma corrente de médicos suspeita de uma conexão entre a patologia e a droga, enfatizando a necessidade de se avaliar os riscos de longo prazo da maconha. A pesquisa está na revista científica The Lancet. “A evidência disponível agora sugere que a cannabis não é tão inofensiva quanto muita gente pensa”, disse Stanley Zammit, um dos autores do trabalho e professor de Medicina Psicológica da Universidade de Cardiff.

Bush e o CTA

cta.jpgVeio o presidente Bush conhecer o programa do álcool e o maior laboratório de energia renovável do mundo que deu certo: o Brasil. O professor Stumf liderou no Centro Técnico de Aeronáutica (CTA) uma equipe de pesquisadores na década de 70 e provou a viabilidade do álcool em utilização automotiva. Bush elogiou para o mundo todo este feito brasileiro. Não bastasse, nas décadas de 60/70 foi criada a Embraer, a terceira montadora de aviões no mundo, também iniciada por idealizadores da FAB por meio de seus pesquisadores dentro do CTA. O sucesso de nossa agroindústria deve muito ao Inpe, outra criação dos pesquisadores do CTA, que fez muito pelo Brasil.

Suas pesquisas criaram milhões de empregos e renderam muitos bilhões de dólares ao País. E o governo o que faz? Condena o CTA à estagnação com cortes de verbas e de pessoal. Os doutores e mestres que lá labutam estão enquadrados na menor faixa de salários do funcionalismo, ganham menos que um guarda rodoviário federal. Muitos têm dois ou três pós-doutorados, falam várias línguas, pesquisam fotônicas, incentivam e fomentam indústrias, planejam sem verbas e sem apoio acompanham pesquisas espaciais (com R$100 milhões tentam acompanhar China, Índia e outros emergentes que gastam bilhões de dólares/ano).

É assim que o Brasil trata a elite intelectual técnica. Como são idealistas, embora esfalfados e desanimados por não poderem dar aos filhos a mesma educação que receberam, continuam suas pesquisas com pouco dinheiro e material. Se fizerem greves por salários (o que não é próprio do pesquisador, pois não tem ânimo para tal, interessando-se apenas em inventar algo que seja útil ao próximo), a Nação só sentirá 20 ou 30 anos depois (Embraer, Embrapa, álcool, Plano Siderúrgico Nacional só emplacaram depois de 20 ou 30 anos).

Se a Nação tivesse um mínimo de reconhecimento pelo que o CTA fez por ela, e se fosse governada com inteligência, teria 10 mil pesquisadores trabalhando 24 horas por dia. Este é o desejo, tenho certeza, do Alto Comando das Forças Armadas, que não pode ser realizado pela falta de visão tecnológica dos homens que nos dirigem. É necessário vir o presidente dos EUA conhecer uma obra originária do CTA e enaltecê-la como exemplo de coisas que o pessoal de São José dos Campos já vislumbrava há 40 anos. Mas não trabalhamos só pelo dinheiro, temos um ideal e lutamos por nosso juramento de formados em Engenharia, que é melhorar a condição humana e lutar pelo desenvolvimento da Pátria.

Esperamos algum dia ser reconhecidos por nossos feitos, pelo nosso governo, e não apenas pelo homem mais importante do mundo, quer queiram ou não seus detratores. Ele manda no mundo e reconheceu o nosso trabalho.

CIRO BONDESAN DOS SANTOS, tecnologista pleno do Comando-Geral de Tecnologia Aeroespacial, ex-professor da USP São José dos Campos

Orgulho de ser baixinho

australopithecus.jpg

 Os homens de baixa estatura eram irresistíveis para as mulheres na pré-história, pelo menos até a descoberta das armas. Esta diferença em relação aos cânones atuais de beleza é a tese central de um estudo da universidade norte-americana de Utah, que apareceu nesta quarta-feira, 14, na versão online do jornal The Times.Entre os australopitecos, hominídeos antepassados do Homo sapiens que viveram há cerca de 4 milhões de anos, a baixa estatura permitia combater melhor e garantia aos machos um enorme atrativo entre as mulheres.

“As pernas curtas asseguravam aos australopitecos o êxito em combate”, explicou o professor David Carrier em um artigo publicado na revista Evolution, citado pelo Times online. “Os australopitecos mantiveram as pernas curtas durante dois milhões de anos porque um físico compacto e mais estável ajudava os varões a combater pelas mulheres”, revela o professor em sua pesquisa, e explica que os homens mais baixos eram os mais agressivos.Segundo Carrier, este antepassado do homem media 1,35 metro. Com a introdução das primeiras armas, há dois milhões de anos, o homem da caverna passou a utilizar objetos para se defender e as normas estéticas mudaram.

Fonte: Agência Ansa

PS: Agora sim está explicado porque todo baixinho é invocado.

Ao menos por caridade, use o Messenger da Microsoft

wlm120×240.gifA Microsoft teve uma boa idéia. Agora, cada usuário do MSN Messenger pode fazer uma ‘boa ação’ com uma simples conversa com um amigo. A campanha, que se chama I’m Making a Difference, foi divulgada recentemente e contará com os usuários do Windows Live Messenger 8.1 [mais conhecido como o ‘novo MSN’] para apoiar nove causas sociais de organizações americanas.

O processo é fácil. Cada instituição possui um código que, ao ser adicionado ao nickname do usuário junto a um asterisco, gera um ‘emoticon secreto’ . Assim, o sistema computará a sua doação e você ainda ajudará a divulgar a campanha, levando seus amigos a também ‘fazer a diferença’.

Trocando em miudos, a cada conversa iniciada, a Microsoft fará uma doação à organização escolhida pelo usuário por meio do seu programa de publicidade.

De acordo com o site oficial da campanha, infelizmente a campanha ainda é valida somente no território estadunidense. De qualquer forma, na hora em que você clicar em ‘Join’, o site perguntará qual o seu País. A gente aqui acredita que, com isso, eles vão guiar a abertura de novas frentes pelo mundo, em diferentes países.

Confira a lista das instiuições que podem ser ajudadas:

American Red Cross = *red+u
Sierra Club = *sierra
Boys and Girls Clubs of America = *bgca
ninemillion.org = *9mil
Susan G. Komen for the Cure = *komen
National Multiple Sclerosis Society = *mssoc
UNICEF = *unicef
National AIDS Fund = *naf
StopGlobalWarming.org = *help

Retirado do site da Revista Paradoxo