Archive for the ‘Calamidade’ Category

Destaque do Dia: RBS TV flagra furto de donativos em Blumenau

 

Imagens feitas com microcâmera mostram soldados do Exército levando produtos em mochilas

Imagens feitas com microcâmera mostram soldados do Exército levando produtos em mochilas

 Uma reportagem veiculada pela RBS TV na noite deste domingo mostrou voluntários e soldados do Exército que trabalham na Vila Germânica, em Blumenau, no Vale do Itajaí, furtando roupas e mantimentos doados para às vítimas da enchente que atingiu Santa Catarina. As imagens mostraram pessoas saindo com o carro cheio de donativos.Os furtos ocorreram no Pavilhão 1 do Parque Vila Germânica, que é administrado pelo governo catarinense. O local funciona como uma central de triagem de produtos doados do Brasil inteiro.

Havia duas maneira de levar o material destinado aos flagelados das cheias. A primeira ocorria logo que os caminhões chegavam com os donativos. Os soldados descarregavam os produtos e empurravam para um monte. Outro grupo experimentava o material e, se servisse, colocava dentro de mochilas. Em seguida, saíam normalmente com mochilas cheias.

A reportagem gravou o seguinte diálogo entre os soldados:

— O que tu vai fazer com esse sutiã aí, véio? — pergunta um deles.

— Vou levar pra minha mãe. Esse eu peguei pra minha namorada — responde o colega.

O grupo aparece pegando roupas, tênis e outros objetos. Cada um sai com pelo menos duas mochilas cheias. O outro grupo que furtava os donativos eram os voluntários e os conhecidos deles. Eles chegavam de carro e selecionavam o que agradava.

As imagens mostraram uma mulher empurrando um carrinho de supermercados até o automóvel. Enquanto ela descarregava os produtos no porta-malas, o marido chegava com mais mantimentos.

As imagens foram feitas com uma microcâmera na última sexta-feira pelo cinegrafista Edson Silva. Somente os produtos de melhor qualidade eram desviados.

“Estarrecedoras”
O tenente-coronel Edson Rosti, comandante do 23º Batalhão da Infantaria (BI), classificou as imagens como “estarrecedoras” e afirmou que não deixam dúvidas do que aconteceu. Ele declarou que o 23º Batalhão de Infantaria (BI) vai apurar e o relatório será apresentado em 20 dias. Um inquérito policial militar deve ser instaurado.

O secretário de Desenvolvimento Regional de Blumenau, Paulo França, disse que vai mudar a estrutura de trabalho do pavilhão 1 da Vila Germânica para evitar os furtos. Ele falou que, se for preciso, vai contratar pessoas para fazer o serviço.

Para ver a reportagem que foi ao ar clique aqui.

Vi no site do jornal Zero Hora

Anúncios

Chuva alaga e faz pelo menos 2 mortos em BH

 


A forte chuva que atingiu a Região Metropolitana de Belo Horizonte entre a noite de domingo e a manhã de ontem deixou pelo menos duas vítimas – as primeiras em decorrência das águas deste período. Pelo menos mais uma morte pode estar ligada à precipitação, que deixou o trânsito travado nas principais vias da RMBH. O Ribeirão do Onça subiu em vários trechos, e invadiu as casas no Bairro São Tomaz, Noroeste de BH. Além dos engarrafamentos, a chuva também trouxe problemas para quem queria chegar ou sair da capital de avião.

Em Confins, dos 72 vôos programados, 47 (63,3%) tiveram atrasos de mais de uma hora, e 18 (25%) foram cancelados. Na Pampulha, dos 27 previstos, 18 (25%) tiveram atrasos e seis (22%) foram cancelados. Entre os principais pontos de engarrafamento do cidade está a Avenida Cristiano Machado, inaugurada na semana passada, onde vários pontos de inundação colaboraram para um verdadeiro nó no trânsito.

A previsão é de mais chuvas para RMBH e grande parte do Estado até amanhã. De acordo com o Inmet, só entre a noite de sexta-feira e ontem foram registrados 120 milímetros, a metade do esperado para todo o mês. Há 20 anos a capital não via tanto volume de água em tão pouco tempo.

Fontes: Estado de Minas e Hoje em Dia

Fotos: Euler Júnior/EM/D.A Press / Renato Weil/EM/D.A Press

Tem coisas que a gente não pode deixar passar em branco. Este incidente ecológico, por exemplo: no dia 18 de novembro a empresa Servatis Agro & Fine Chemicals , que fabrica inseticidas, fungicidas e fertilizantes, adquirida pela BASF em 2001, foi a responsável pelo vazamento de pelo menos 1,5 mil litros do inseticida Endosulfan no Rio Paraíba do Sul, no estado do Rio. Em nota publicada na tarde do dia 19/11 no site da Servatis, a empresa tratou de “tranquilizar” a população, afirmando: “O produto em contato com a água entra, imediatamente, em processo de hidrólise (decomposição pela água), não oferecendo nenhum risco de contaminação a seres humanos. De acordo com a gerência de meio ambiente da empresa, análises realizadas nesta quarta-feira apontaram que a concentração do endosulfan no Rio Paraíba do Sul caiu para zero, não oferecendo mais riscos à fauna”. Pelo jeito, a zelosa empresa Servatis esqueceu de avisar os animais da região de que eles já estavam a salvo. Nove dias depois, em 28 de novembro, o blog do professor Roberto Moraes, que mora em Campos dos Goytacazes, publicou fotos de animais encontrados mortos às margens do Rio Paraíba do Sul.

O pesticida Endosulfan, que segundo a Servatis trata-se de um produto que se decompõe com a água, foi banido na União Européia devido ao seu alto potencial tóxico. E a empresa que, diga-se de passagem, é reincidente e já havia sido multada anteriormente em R$ 307 mil há alguns meses pelo vazamento de gases tóxicos, desta vez recebeu uma multa de 33 milhões de reais devido a esse desastre ecológico que matou milhares de peixes e outros animais, deixando ainda várias cidades do Rio sem abastecimento de água potável. A Servatis protestou, como já era de se esperar, dizendo que esse valor comprometerá a existência da empresa. E propôs assinar um “Termo de Ajustamento de Conduta” ao invés de pagar essa multa. É como explicou ironicamente Xico Vargas: “Ou se aceita essa gracinha ou a empresa vai para o beleléu, põe uma penca de empregados na rua, deixa de recolher impostos e aumenta a crise. É mais ou menos como o marido que quebra toda a louça, hospitaliza a mulher de tanta pancada e sugere ao juiz comprar um novo aparelho de jantar e dar umas cestas básicas para alguma casa de caridade”.

Saiba mais sobre os efeitos nocivos do Endosulfan nos sites da Pesticide Action Network North America e da Environment Justica Foundation. Paula Góes escreveu um artigo fundamental sobre o incidente da Servatis no Global Voices em Português. E não se esqueça de enviar o seu recado para que o pessoal do Ministério do Meio Ambiente não deixe passar mais este incidente em branco.

Vi no Pensar Enlouquece, Pense Nisso

Será que este hospital do capeta tem franquias?

Por Raul Juste Lores, na Folha

Manifestantes e ativistas políticos chineses têm sido internados em um hospital psiquiátrico na cidade de Xintai, na Província de Shandong, numa política de calar a dissidência.

Uma reportagem do jornal estatal “The Beijing News” revela que o departamento de segurança pública de Xintai tem internado ativistas que protestam pelos mais variados temas – de moradores que foram desalojados para dar espaço a projetos imobiliários a gente que protesta pela corrupção local.

Alguns entrevistados dizem que ficaram internados por dois anos, outros que foram medicados à força – e só liberados após concordar em deixar seus pleitos de lado.
Um camponês de 57 anos, Sun Fawu, disse que foi internado quando tentava ir a Pequim atrás de indenização para sua terra desapropriada por uma mina de carvão. Antes de apresentar reclamação ao governo central, Sun foi detido em outubro por vinte dias.

Lá ele foi amarrado a uma cama, levou injeções e tomou pílulas que o deixaram zonzo.
Ao reclamar para o médico que o medicava, que não tinha doenças mentais, ouviu: “Não ligo se está doente ou não, o governo local o mandou para cá, tratarei como doente mental”.
O diretor do hospital, Wu Yuzhu, admitiu que alguns de seus 18 pacientes foram levados pela polícia nos últimos anos sem ter problema psíquico, mas precisou interná-los. “O hospital também tinha dúvidas”.

Autoridades de Xintai alegaram economia de dinheiro com a tática (não precisam mandar homens a Pequim atrás dos manifestantes) e evitam “constrangimento” ao governo local.

Montes Claros: Homicídio n.º 81 em 2008

Moradores da zona rural de Montes Claros, acostumados com a tranqüilidade, temem pelo aumento da insegurança após o registro de mais um homicídio na tarde de domingo, 30 de novembro.

O jovem Pedro Elton dos Reis Silveira, de 16 anos foi assassinado, por volta das 17h30, com dois tiros, sendo um no pescoço e outro nas costas. O crime ocorreu no distrito de Ermidinha, distante 40 quilômetros do perímetro urbano da cidade.

Dois suspeitos, um deles conhecido pela alcunha de “Ney”, em um veículo Vectra, de cor verde, estão sendo procurados pela polícia. Segundo a PM, os desconhecidos são apontados por testemunhas como sendo os autores do homicídio.

A Visita
Testemunhas informaram aos investigadores da polícia que, os criminosos chegaram à casa da vítima e gritaram pelo seu nome. Ao sair para atender a visita indesejada, o jovem adolescente foi surpreendido com um tiro no pescoço. Ferido, ele tentou retornar para dentro de casa, mas foi acertado com outro tiro nas costas. Pedro Elton não resistiu aos ferimentos e morreu na porta de sua moradia.

Consumado o crime, os atiradores fugiram do local. Os motivos e autoria do homicídio são desconhecidos, mas a polícia suspeita de vingança. De acordo com levantamentos feitos na cena do crime, a vítima teria agredido um outro adolescente na região há cerca de seis meses.

O corpo de Pedro Elton foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), após levantamento realizado pela perícia técnica da Polícia Civil. O Boletim de Ocorrência (BO) lavrado pela PM foi entregue na delegacia de plantão da PC que irá instaurar inquérito policial para apurar o assassinato.

Controvérsia
Apesar dos 81 homicídios registrados em Montes Claros, a Policia Civil insiste em desconsiderar os assassinatos ocorridos na zona rural do município. Deste total, segundo a PC, apenas 79 homicídios fazem parte das estatísticas de crimes torpes registrados na cidade.

Kibado do Blog Bastidores do Crime

União usou só 13% para prevenir tragédias como de SC

fotoenchentessc1

O governo federal só executou até agora 13% do orçamento previsto para prevenção e preparação para desastres. Os dados estão no Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (Siafi) acessados pela Agência Brasil e pelo site Contas Abertas. Os números mostram que do total de R$ 372,9 milhões destinados a prevenção e preparação para desastres foram empenhados R$ 184,6 milhões e executados quase R$ 49 milhões. Parte disso, R$ 2,4 milhões, foi para o Estado de Santa Catarina.

Em suma, o governo federal repassou, em 2008, R$ 2,4 milhões para serem usados em obras preventivas, como contenção de encostas e canalização de córregos, para o Estado, enquanto mais de R$ 7,4 milhões, por exemplo, foram encaminhados por meio do programa de “resposta aos desastres” – o triplo de recursos para remediar, e não prevenir. Isso sem considerar os mais de R$ 1 bilhão liberados na quarta-feira por medida provisória.

No ano passado, a distorção entre o orçamento nacional desses programas se repetiu. Somente R$ 53,5 milhões foram gastos de uma dotação autorizada de R$ 262,9 milhões com a prevenção (20% do total previsto). Já a resposta aos desastres levou ao desembolso de mais de R$ 347 milhões de uma verba autorizada de R$ 554,3 milhões (63%). Em resumo, o valor aplicado nas ações pós-chuvas foi seis vezes superior aos repasses para ações de Defesa Civil. Procurado ontem, o governo não se pronunciou.

Fonte: Agência Estado / Foto: James Tavares/SECOM/AFP

Quem estiver buscando informações das vítimas da tragédia em Santa Catarina pode acessar a lista dos desabrigados no site:

http://desabrigadositajai.wordpress.com/

No caso de ajuda em dinheiro use uma das contas abaixo.

enchentessc-contas

Número de mortes por causa da chuva em Santa Catarina atinge 84

O número de mortos por causa da chuva em Santa Catarina já chega a 84. Mais três corpos foram encontrados na tarde desta terça-feira em Ilhota, no Vale do Itajaí . Outros sete corpos foram encontrados na tarde desta terça em Blumenau. A Defesa Civil havia informado que os mortos em Gaspar eram 17, mas corrigiu o número para 15.

A Defesa Civil não soube informar se os mortos em Blumenau e Ilhota foram vítimas de deslizamentos de terra ou alagamentos.

Sob os escombros de uma casa destruída por deslizamento de terra na localidade de Sertão Verde, no município de Gaspar,  já haviam sido encontrados três corpos de pessoas de uma mesma família por volta das 14h30min desta terça-feira.

Débora Mendonça, 26 anos, a filha Ester, três anos, e a sobrinha Jéssica, 15 anos, estavam em uma residência que foi invadida pelo barro na tarde de domingo. Há a suspeita de que outras quatro pessoas da mesma família também estejam soterradas.

O corpo de um homem foi encontrado no início da tarde desta terça-feira pelas equipes de resgate sob a terra que deslizou no domingo na SC-401, rodovia que liga o Centro ao Norte da Ilha de Santa Catarina.

A família de Ricardo Dias de Oliveira, de 34 anos, confirmou que o corpo é dele. Oliveira era o motorista de um caminhão, com placas de Carazinho (RS), que foi soterrado.

O corpo de uma mulher de 76 anos foi encontrado pouco depois do meio-dia desta terça-feira em São Pedro de Alcântara, na Grande Florianópolis. Maria das Neves Coelho Laurentino estava numa loja de aluguel de roupas, na Estrada Geral de São Pedro de Alcântara, soterrada por um deslizamento de terra por volta das 10h. As equipes de resgate levaram mais de duas horas para chegar ao local onde estava o corpo.

A Defesa Civil de Santa Catarina informou na manhã desta terça-feira que foram registradas mais duas mortes por afogamento em Itajaí, no Litoral Norte do Estado, uma das cidades mais atingidas pela cheia. Foram as duas primeiras mortes registradas em Itajaí.

Blumenau, a cidade mais destruída pelos deslizamentos e alagamentos, contabiliza 20 mortes. Ilhota, no Vale do Itajaí, aparece em segundo lugar, com 15 falecimentos.

Oito municípios estão isolados: São Bonifácio, Luiz Alves, São João Batista, Rio dos Cedros, Garuva, Pomerode, Itapoá e Benedito Novo.

De acordo com a Epagri, nos próximos dias deve continuar chovendo, mas com menos intensidade.

enchentessc enchentessc2 enchentessc3
enchentessc4 enchentessc5 enchentessc6

Fonte e Fotos: SOS SC

63 mortes por causa das chuvas em SC e 8 municípios estão isolados

O governo de Santa Catarina continua a contabilizar mortos devido à chuva que atinge o Estado. Segundo a Defesa Civil, já foram confirmadas 63 mortes no Estado, sendo 13 em Blumenau, quatro em Luiz Alves, dez em Jaraguá do Sul, 15 em Ilhota, duas em Rancho Queimados, dez em Gaspar, quatro em Rodeio, duas em Benedito Novo e as outras três foram registradas nas cidades de Pomerode, Brusque e Bom Jardim da Serra. Uma pessoa também morreu em Guaratuba, cidade do Paraná.

Agora, oito municípios estão isolados – São Bonifácio, Luiz Alves, São João Batista, Rio dos Cedros, Garuva, Pomerode, Itapoa e Benedito Novo. A Defesa Civil estima que a ajuda às comunidades isoladas pode demorar um dia para chegar.

O órgão registra 43.104 desalojados e desabrigados, sendo 28.543 desalojados (os que podem contar com ajuda de vizinhos e familiares) e 14.561 desabrigados (pessoas que precisam dos abrigos públicos). Cerca de 1,5 milhão de pessoas foram afetadas.

Aproximadamente 160 mil pessoas estão sem luz e outras seis cidades estão sem abastecimento de água. De acordo com a Defesa Civil de Santa Catarina, as chuvas devem continuar até esta quarta (26). Para o coordenador do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (Cptec/Inpe), o fenômeno das chuvas em SC “é anômalo, mas natural”.

Calamidade pública
Os municípios de Gaspar e Rio dos Cedros decretaram estado de calamidade pública. Blumenau, Brusque, Ilhota e Tijuca também já comfirmaram que vão decretar calamidade. Boletim informa que o nível do Rio Itajaí-Açu atingiu a marca de 9,5 metros às 15h, no centro de Blumenau. Chuva dificulta tráfego

Segundo a Defesa Civil, em Balneário Camboriú, o hospital Santa Inês foi atingido por um desmoronamento de barranco. Os pacientes foram removidos para outros setores do próprio hospital, que não recebe mais pessoas. Em Ilhota são 2.000 estão desabrigados e 25 mil pessoas afetadas.

Joinville conta 500 mil pessoas afetadas e 1.000 residências danificadas. Em Brusque, 100 casas foram interditadas por deslizamentos. Em Itajaí, deslizamentos, alagamentos e malha viária danificada deixam 1.200 desabrigados e 2.000 desalojados. O secretário da Infra-Estrutura de Santa Catarina, Romualdo Theophanes França, informou que as chuvas irão atrasar obras do PAC no Estado. Cidades mais atingidas pelas chuvas em Santa Catarina
 
O gerente de Operações da Defesa Civil, major Emerson Neri, acredita que a situação deve piorar nos próximos dias porque as chuvas vão continuar. “Está chovendo ininterruptamente há quase dois meses e, infelizmente, a expectativa da meteorologia é de que o clima não mude nos próximos dias. Praticamente todos os municípios do litoral, de norte a sul, foram afetados. E ainda não temos informações consolidadas de todas as cidades”, afirmou.

Diversos trechos de rodovias estaduais e federais estão interditados por causa de deslizamentos e queda de barreiras. Ainda há risco de outros deslizamentos, por isso, a Defesa Civil orienta a população a usar seus veículos apenas em casos de emergência.

Abaixo veja o impressionante vídeo de uma casa que “desceu” o morro em função das constantes chuvas. Não tenho mais notícias sobre os moradores. Queira Deus que no momento a casa estivesse vazia.