Senadores aprovam farra de vereadores: Falta de compostura

Empresas demitem funcionários, empresas dão férias coletivas a seus empregados. Empresas reajustam seus planos futuros para se adaptar aos novos tempos.

Mesmo os governos se debruçam sobre suas propostas orçamentárias para 2009, de modo a ajustá-los a tempos de incerteza que vêm aí.

Não se conhece ainda a magnitude da crise, não se especula ainda sobre sua duração. O que se sabe é que é a pior crise do sistema capitalista desde o final da Segunda Guerra Mundial.

Como e quando o mundo vai se recuperar é que são elas.

Enquanto isso, nada parece abalar a marcha da insensatez que tomou conta do Congresso Nacional.

Olímpicos, indiferentes ao que se passa no mundo exterior, os senadores aprovaram hoje, na Comissão de Constituição e Justiça da casa, proposta de emenda constitucional que cria 7.343 novas vagas de vereador no país inteiro.

Todas remuneradas, naturalmente. Com dinheiro público, naturalmente. Dinheiro do meu, do seu, do nosso imposto.

Vamos aos fatos. Em 2004, a Justiça Eleitoral disciplinou a distribuição das vagas de vereador em todos os municípios brasileiros, porque havia casos flagrantes de abuso. Municípios com um número de vereadores inteiramente desproporcional à população.

(Mas como não faz lei, apenas interpreta, o TSE não determinou a redução correspondente dos recursos destinados às Câmaras que tiveram que reduzir o número de vereadores. Resultado: a gastança foi inesquecível.)

Com sua tradição de correr atrás, depois que a Justiça Eleitoral aponta a inação do Legislativo, a Câmara aprovou, em maio, uma PEC aumentando novamente o número de vereadores.

(Este aumento não valeu para as eleições de outubro de 2008, porque o Senado deixou para analisar a PEC agora, no final do ano.)

Mas acontece que o mundo não é mais o mesmo desde outubro. A crise chegou rapidamente ao Brasil, e com uma intensidade inesperada.

Não é possível que suas Excelências, os senhores senadores, não tenham percebido que um aumento no número de vereadores, a esta altura, é, não só politicamente inoportuno, como financeiramente desastroso, e eticamente indefensável.

Onde será que essas pessoas estão com a cabeça?!

Lúcia Hippolito

Anúncios

2 comments so far

  1. Jorge on

    Bom, a medida só vai valer para as próximas eleições, portanto, daqui a 4 anos. Até lá a marolinha já passou. E essa não é uma forma de distribuição de renda e de colocar mais dinheiro no mercado? Não é uma forma de abrir mais vagas de emprego em época de corte de empregos? Viva a festa! hahahaha

  2. bin laden on

    SÃO UMA CAMBADA DE SAFADOS, CORRUPTOS, SEM
    VERGONHAS, QUE NÃO MERECEM O VOTO DO POVO. NÃO
    SÃO TODOS, MAS A MAIORIA(UNS 95%)!! O POVO REALMENTE TEM SUA PARCELA DE CULPA, QUANDO VOTA
    NESSES SAFADOS. COMO VC AUMENTA O N. DE FUNCIONÁRIOS DE SUA EMPRESA, E NÃO VAI AUMENTAR
    A SUA FOLHA DE PAGAMENTO?? DEPOIS, VEM PEDIR VOTO,
    QUE SÃO HONESTOS, VÃO PRO RAIO QUE OS PARTA!!!!!
    O BIN LADEN(VERDADEIRO), TINHA QUE NO DIA 1o. DE
    JANEIRO, JOGA UMA BOMBA NESSE SENADO!! NÃO SÓ LÁ,
    PRA MIM 95% DOS POLÍTICOS SÃO LADRÕES, SAFADOS,
    SEM VERGONHA, CORRUPTOS!! POR ISSO, NÃO VOTO EM
    NINGUÉM!!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: