Archive for 13 de agosto de 2007|Daily archive page

Charge do dia

lute_deputadosmg.jpg

Anúncios

ParaPan: Atletas do Parapan começam “maratona” para mostrar seu valor no esporte em dia de muitas vaias aos políticos

parapan-americano-2007-logo.jpgTodos os 1.300 atletas entraram na quadra da Arena Olímpica, na Barra da Tijuca, na tarde do Dia dos Pais, com medalhas: as da vida. Vencedores, estão prontos para viver sete dias de superação de limites, os quais já estão acostumados a derrotar. Mais modesta que o Maracanã, a Arena Olímpica serviu de palco para a abertura da terceira edição dos Jogos Parapan-Americanos, mas nem por isso recebeu uma festa menos emocionante.

O colorido e as coreografias ficaram novamente a cargo da carnavalesca da Imperatriz Leopoldinense, Rosa Magalhães, e do diretor artístico Luiz Stein. Talvez o único pecado tenha sido cometido pelas autoridades municipais, estaduais e federais, que estavam responsáveis pela distribuição dos convites para a cerimônia de abertura e que foram incapazes de lotar o ginásio.

O desfile dos atletas das 25 delegações participantes deu início à festa, que começou pontualmente. Mas, quando, ao som de “Brasileirinho”, o nadador Clodoaldo Silva entrou à frente dos outros 230 brasileiros carregando a bandeira do Brasil, a arquibancada de convidados reagiu.

parapan1.jpg

De pé, aplaudiram a delegação que festejava a emoção de competir em casa. Um revezamento de atletas antecedeu o encontro entre tocha e pira parapan-americana. A chama foi trazida pelas mãos de Sebastião da Costa Neto, que sofre de paralisia cerebral e é ex-jogador de futebol de sete. Em seguida, a deficiente visual e velocista Anelise Hernany conduziu a chama até o cadeirante Luiz Cláudio Pereira. Dono de nove medalhas paraolímpicas no atletismo, em três participações – Los Angeles-1984, Seul-1988 e Barcelona-1992 -, Luiz Cláudio acendeu a pira, que vai ficar instalada na Vila Parapan-Americana.

O presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman, agradeceu às autoridades municipais, estaduais e federais. E, como no Pan, o público reagiu. Ao mencionar o ministro do Esporte, Orlando Silva, e dizer que ele representava o presidente Lula, Nuzman teve que ouvir um misto de aplausos e vaias.

O prefeito Cesar Maia também foi vaiado. Já o governador Sérgio Cabral, que abriu oficialmente os Jogos, foi aplaudido. Nuzman lembrou que pela primeira vez os Jogos Parapan-Americanos estão sendo realizados na mesma cidade que o Pan e que o Parapan-2007 classifica para as Paraolimpíadas de Pequim, no ano que vem.

MP luta na justiça contra privilégio de deputados

O procurador-geral de Justiça de Minas Gerais, Jarbas Soares Júnior, vai hoje a Brasília para tentar impedir a vigência da lei, aprovada pela Assembléia Legislativa, que restringe a atuação do Ministério Público (MP) e amplia de três para 1.981 o número de autoridades com foro privilegiado no estado. Ele vai entregar representação ao procurador-geral da República, Antônio Fernando de Souza, pedindo o ajuizamento de ação direta de inconstitucionalidade (adin). A medida pretende derrubar a lei, que será promulgada nos próximos dias pelo presidente da Assembléia, deputado Alberto Pinto Coelho. Entidades ligadas ao Poder Judiciário e ao Ministério Público também estão mobilizadas na defesa da autonomia da instituição.

Não há prova de que dinheiro de Renan veio de gado, diz PF

calheiros.jpg

De Josias de Souza na Folha de S.Paulo, hoje:
“O Instituto Nacional de Criminalística da Polícia Federal conclui nos próximos dias a perícia nos documentos que compõem a defesa de Renan Calheiros (PMDB-AL). Trará notícias ruins para o presidente do Senado.

No esforço para comprovar que dispunha de dinheiro para pagar pensão a Mônica Veloso, com quem tem uma filha, o senador disse ter amealhado, entre 2003 e 2006, R$ 1,9 milhão com a venda de gado. Apresentou notas e recibos. Os peritos da PF encontraram em sua conta valores assemelhados.

Mas não identificaram elementos capazes de atestar, de forma cabal, que o dinheiro tenha vindo do comércio de gado.

A menos que surjam novos papéis, as fragilidades já mapeadas serão anotadas na perícia a ser entregue ao Conselho de Ética. O documento servirá de base ao relatório que pedirá a punição ou não de Renan no processo que apura a suspeita de uso de verbas da Mendes Júnior para pagar a pensão.”

Manchetes do Dia (11/08)

O Tempo: Cidades de MG têm excesso de eleitores

Hoje em Dia: Cruzeiro vence e é 3º; Galo perde mais uma

Estado de Minas: Cruzeiro sobe para 3º e galo cai três posições