Refrescando a memória de Lula

A passagem abaixo é parte de um discurso (para ler a íntegra clique aqui) feito por Lula em 2005, num evento sobre a reforma do ensino superior. Refere-se ao seu entendimento de uma vaia ao homem público.

No trecho do discurso de Lula o presidente se dirige a Ana Lucia Gazzola, presidente da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), e a Enio Candotti, da SBPC.

“Eu me lembro de um episódio, Candoti e Gazzola, eu estava num comício uma vez, em Florianópolis, e chamaram um companheiro de um partido político para falar. Tinha umas 10 mil pessoas naquela praça da matriz lá em Floripa, e quando um cidadão foi falar, todo o plenário começou a pedir para ele não falar e começou a vaiá-lo, e gritavam: ‘fora, fora’. Ele pegou o microfone e ficou gritando: ‘vocês não são democráticos, vocês não querem me ouvir, eu preciso falar’. Eu pus a mão no ombro dele e falei: ‘companheiro, não é possível que você não entenda o que é democracia. Tem 10 mil pessoas querendo que você não fale e você quer que as 10 mil te ouçam, isso é democracia!’ Democracia é você entregar o microfone, permitir que chamem o próximo orador, e agradecer ao povo, ainda, por esse gesto de bondade.”

Ao que parece o Lula não acha mais aceitável que, em algumas circunstâncias, o público impeça um político de falar, pela força das vaias, do barulho e do constrangimento que elas produzem. Isto é democracia presidente.

Anúncios

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: