Veja 1 – Mais sexo, menos Aids?

Equações e estatísticas se prestam a sustentar quaisquer teses e a resolver todos os problemas do mundo. Desde, é claro, que se ajeitem as variáveis direitinho, de forma a atingir o objetivo desejado. Steven Landsburg, professor de economia da Universidade de Rochester, no estado de Nova York, domina essa arte com mestria. Dotado de uma sólida formação matemática, ele se diverte construindo raciocínios lógicos para defender teses politicamente incorretas. Por exemplo: mais sexo pode retardar a contaminação pelo vírus do HIV. Ou: pornografia on-line reduz a ocorrência de estupros. Landsburg é colunista da revista on-line Slate e pioneiro no uso de métodos e ferramentas econômicas para contrariar convicções e desvendar os mistérios da vida cotidiana. O primeiro de seus três livros, The Armchair Economist: Economics and Everyday Life (O Economista de Poltrona: Economia e o Cotidiano), de 1993, serviu como referência a Steven Levitt, autor do best-seller Freakonomics e o mais notável entre a geração dos economistas pop. Ao contrário de Levitt, no entanto, Landsburg não só desafia o senso comum. Também o agride, com um humor lúgubre e com uma lógica nem sempre convincente, mas divertida e suficientemente hermética para não ser desmentida.
(…)
Escreve Landsburg: “Imaginem Martin, um jovem cuidadoso e charmoso com uma história sexual limitada e que flerta com sua colega de trabalho Joan. Martin e Joan nutrem a esperança de ficar juntos na festa de fim de ano da empresa. Infelizmente, ao ir para o trabalho na manhã da festa, Martin lê no metrô um aviso do Ministério da Saúde que prega as virtudes da abstinência e decide faltar à festa. Joan, então, cai nas garras de Maxwell, igualmente charmoso, mas menos prudente. E Joan pega aids”. Por ser mais cuidadoso, sustenta Landsburg, Martin teria o poder de tirar Joan da linha de perigo. Mas e se Martin for à festa e, em vez de ficar com Joan, cair ele mesmo nas graças de Maxwell? Responde Landsburg: “Martin nos prestaria um segundo favor, de natureza macabra: nesse caso, por ser mais recluso que Joan, Martin irá para casa, viverá solitário e, quando morrer, levará o vírus com ele”. E se Maxwell, insaciável, contaminar Joan e Martin na mesma noite? Aí está o calcanhar-de-aquiles da teoria de Landsburg.
Assinante lê a íntegra aqui

Anúncios

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: