Gasolina a R$ 1,42 lota postos em BH

gasolinabarata.jpg

De Rafael Alves para o Estado de Minas:
Na comemoração do Dia de Liberdade de Impostos em cinco cidades brasileiras, Belo Horizonte teve gasolina vendida a R$ 1,429, na Região Centro-Sul, e muita confusão no trânsito. A campanha levou centenas de motoristas aos dois postos que venderam o combustível com desconto de R$ 1, referente aos impostos sobre o produto, e provocou fila de até 14 quarteirões. A data é considerada um marco simbólico da luta contra a elevada carga tributária do país. Segundo cálculos do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), a cada ano, os ganhos de 146 dias de trabalho são destinados apenas ao pagamento de impostos aos cofres dos governos federal, estaduais e municipais.

A campanha escolheu a gasolina, porque 45%, em média, do preço final corresponde a tributos. O principal é o imposto sobre circulação de mercadorias e prestação de serviços (ICMS), cobrado pelos estados, que aumenta em R$ 0,65 o valor nas bombas. A Cide, contribuição federal, onera o litro em mais R$ 0,21, e o PIS e a Cofins o elevaram em R$ 0,20. O preço médio na capital, com todos os encargos, calculado pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), está em R$ 2,418.

Os dois postos iniciaram a promoção às 10h, mas, no Posto Albatroz, na Avenida Afonso Pena, Bairro Funcionários, a aglomeração de carros à espera da oportunidade de pôr 30 litros de gasolina com desconto era grande antes mesmo das 7h. O limite de combustível por cliente foi estipulado pelo sindicato dos postos (Minaspetro) e pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL-BH), organizadores do protesto.

“Fiquei sabendo da venda com desconto e cheguei antes de 6h30. Moro no Bairro Pompéia (Zona Leste) e vim até aqui só para abastecer. Economizei muito”, disse o professor Alexandre Silveira. Ele pagou R$ 42,87 pelos 30 litros de gasolina, quase R$ 30 menos do que normalmente gasta com a mesma quantidade. O movimento afetou o trânsito nas ruas próximas às avenidas Afonso Pena e Bias Fortes, nos quais ficam os dois postos.

No início da tarde, perto do horário previsto de encerramento das vendas, o grande número de motoristas que ainda aguardavam a vez gerou discussões. A Polícia Militar precisou ser chamada para evitar mais confusão. Quem conseguiu abastecer, comemorou. “Foi uma boa surpresa que tive. Fui levar minha mulher para trabalhar, vi a faixa explicando a promoção e entrei logo na fila”, comentou o vigia Oséias Torres.

Ações em Brasília, São Paulo, Vitória e Novo Hamburgo (RS) procuraram informar os consumidores de que os impostos estão em todo produto ou serviço. Nos supermercados, o peso dos impostos normalmente representa 30% do preço. No caso do sabão em pó e do açúcar, a porcentagem ultrapassa 40%. “A sociedade cobra justiça tributária, ou seja, que os governos retornem os tributos pagos em forma de educação, saúde e segurança”, explica o vice-presidente de Assuntos Jurídicos e Tributários da CDL-BH, Marcelo de Souza. 
 
Foto: Jair Amaral/EM

Anúncios

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: